Os 30 Sinais Muito Pouco Conhecidos da Diabetes

PUBLICADO EM 05/27/2020
ANÚNCIO

A diabetes é uma das doenças mais silenciosas do mundo e, portanto, uma das mais perigosas. Nos dias de hoje, estima-se que um terço da população sofre com essa doença que muitas vezes pode não apresentar sintomas. Há dois tipos da doença: a diabetes tipo-1 e a diabetes tipo-2, ambas podem ser perigosas.  A doença diabetes pode ocorrer pelo aumento do açúcar no sangue, e assim, a insulina presente no nosso organismo não é mais capaz de equilibrar esse nível glicêmico. É muito importante que sejam feitos exames regulares e periódicos de glicemia, pois o não tratamento dessa doença, pode levar até a morte. O grande problema é que essa doença é silenciosa, e muitas vezes podemos conviver com ela por anos até descobrir. Desta maneira, separamos aqui os 30 sinais menos conhecidos da diabetes para que você fique alerta!

Visão Embaçada

Talvez muitas poucas pessoas saibam que a visão turva possa ser um dos sinais da diabetes. Caso a sua visão fique embaçada por alguns minutos, talvez possa ser um dos sintomas da diabetes, por isso porocure um médico para que todas as hipóteses possam ser verificadas, já que se não tratada rapidamente os vasos sanguíneos podem vazar fluidos levando até a cegueira permanente. Muito cuidado!

Visão Embaçada

Manchas Descoloridas na Pele

Muitas pessoas que apresentam a diabetes podem ter manchas na pele. Essas manchas deixam a pele meio escurecida nas dobras, já que a pele resiste à insulina. Caso isso aconteça, procure um médico para verificar as possíveis doenças e descartar a possibilidade de alergias e micoses. Por isso é importante fazer um exame de sangue para verificar todas as possibilidades, já que manchas na pele nunca são um fator normal… muitas vezes pode ser apenas uma irritação simples, muitas vezes não.

 

Manchas Descoloridas na Pele

Boca Seca

Uma das coisas que pode acontecer quando os níveis de açúcar no sangue estão muito elevados é a boca ficar seca. A boca pode ficar seca também, muitas vezes pelas mudanças de clima. Por tanto, é o ideal procurar um médico caso esse sintoma persiste e principalmente, caso ele venha aliado a outros sintomas mais alarmantes.

 

Boca Seca

Fome Excessiva

A fome excessiva ocorre quando o nosso corpo está com hiperglicemia: um dos sintomas da alta taxa de glicemia no sangue. A insulina, nesse caso, já não é mais capaz de realizar o trabalho dela e com isso, o nosso corpo trabalha muito mais rápido e, por isso, faz com que a gente sinta mais fome! A vontade de comer durante o dia é muito maior do que o normal… por tanto, consulte um médico!

 

Fome Excessiva

Micção excessiva

Como há excesso de açúcar no sangue e a insulina presente no nosso corpo já não é mais capaz de filtrá-lo, os rins acabam fazendo esse trabalho em dobro. Os rins prodzem maior quantidade de líquido do que o normal, fazendo com que tenhamos a necessidade de expelir esse líquido mais vezes… gerando mais idas ao banheiro. Caso você tenha notado isso, consulte um médico para que o diagnóstico seja correto.

 

Micção Excessiva

 Sede Excessiva

Aqui, é apenas uma das consequências do parágrafo anterior. Uma vez que a pessoa desenvolva auma micção excessiva, o corpo se desidrata muito mais rápido e, portanto, faz com que a pessoa sinta mais sede… uma vez que os rins estão trabalhando o dobro para filtrar o açúcar e produzindo mais líquido, ao expelir mais urina, por consequência, você sentirá mais sede.

 

Sede Excessiva

Náusea Excessiva

 

No momento em que o nível de açúcar do corpo estiver alto, o seu corpo vai recorrer à queima de gorduras para obter a energia necessária. Quando isso ocorre, o seu fígado acaba por produzir níveis extremamente altos de ceton. Essa alta produção de cetona faz com que você se sinta enjoado, mais vezes do que o normal.

 

Náusea Excessiva

Comichão na Pele

Como a diabetes pode causar ressecamento na pele, muitas vezes esses locais podem ficar coçando e apresentar uma aparência descolorida do tecido, e a coceira pode ser percebida naquele local. Por tanto, é muito impotante procurar um médico especialista para descartar outras hipóteses e se a diabetes for constatada, o tratamente deve ter início imediato.

 

Comichão na Pele

Sentido Reduzido nos Membros

Quando a pessoa apresenta níveis elevados de glicemia no corpo, ela pode desencadear a neuropatia que, como o próprio nome já diz, atinge os nervos que pode causar a perda de sensibilidade de alguns dos membros como os braços e as pernas. A pessoa pode não sentir nada, ou pode também sentir um formigamento no local, ou ainda não sentir dor nos membros em certos casos. Procure sempre um médico.

 

Sentido Reduzido nos Membros

Feridas de Cicatrização Lenta

Quando ocorre a presença de níveis altos de glicose no sangue, ele impede a boa circulação do mesmo pelo corpo. Logo,  faz com que os casos em que haja feridas elas demorem mais para cicatrizar, já que para a ferida cicatrizar mais rápido é necessário que o sangue coagule no local e forma uma camada protetora para que a mesma seque.

 

Feridas de Cicatrização Lenta

Fadiga Inexplicável

Caso você se sinta muito cansado de forma constante mesmo que não tenha feito nada muito cansativo durante o dia, o ideal é procurar ajuda médica, já que a fadiga crônica pode ser um sinal de alerta para a diabetes. É muito importante ressaltar que como a diabetes impede a circulação normal do sangue, eladeixa de oxigenar várias partes do corpo e, que tem como resultado a inflamação das células levando ao cansaço extremo,

 

Fadiga Inexplicável

Perda de Peso Inexplicável

 

Caso você note que ganha ou perde peso muito facilmente, isso não é algo natural e por isso é sempre bom procurar um médico para realizar exames. As pessoas que tem a diabetes queimam muita gordura para dar energia ao corpo e pode correr a perda de peso muito brusca ou ainda um ganho também.

 

Perda de Peso Inexplicável

Bolhas

Mesmo que não muito comum, as pessoas que estão com os níveis de glicose no sangue extremamente altos, podem notar o surgimento de bolhas com muitos fluidos pelo corpo: as áreas que mais costumam aparecer são nos pés, mãos e cotovelos. Caso isso aconteça, é importante procurar um especialista para realizar uma verificação das possíveis doenças e, se essas doenças forem descartas, peça um hemograma.

 

Bolhas

Respiração Incomum

As pessoas que estão com os níveis altos de glicose no sangue, podem apresentar um hálito adocicado ou com cheiro de esmalte de unha,  isso pode acontecer pois os níveis de cetoacidose sobem e apresentam esse cheiro. Caso você note isso, procure um médico especialista para que seja feita uma averiguação mais acurada e precisa.

Respiração-Incomum

Irritar-se Facilmente

O memo que ocorre com a fadiga, acontece com a alteração de humor, caso os níveis de açúcar no sangue está muito descontrolado, ocorre a alteração no humor, podendo deixar a pessoa irritadiça, nervosa. Se isso ocorrer, procure um médico, já que há outras doenças que também podme causar alteração no humor, e é bom descartá-las antes.

 

Irritar-se Facilmente

Infecções Fúngicas Frequentes

 

Já que ocorre uma má circulação do sangue, quando a pessoa apresenta níveis muti altos de açúcar, é comum que ela apresente e fique suscetível a diversas infecções que podem demorar a sarar. Sempre que você notar algo diferente em seu corpo, pode ser desde infecção ou algo fora do normal, é muito importante consultar um médico, para que ele avalie melhor a situação clínica.

 

Infecções Fúngicas Frequentes

Problemas Sexuais

Sabemos que problemas sexuais podem ser causados por diversos outros motivos, mas com os níveis de açúcar alto tendem a piorar. Em vista que com a má circulação do sangue,  esses níves altos de açúcar no sangue tendem a não preencher os vasos sanguíneos de forma correta, fazndeo com que haja problema de ereção. Procure sempre por um médico.

Problemas Sexuais

Problemas para Dormir

Bem, sabemos que esse é o fator que mais afeta a população de todo o mundo e, que pode significar inúmeras coisas. Por tanto, é sempre bom consultar um médico especialista. Quando a pessoa tem diabetes, os picos de glicemia no sangue modificam a fisiologia e podem causar a insônia. Um problema grave, já que não dormir pode atrapalhar o quadro geral de saúde.

 

Problemas para Dormir

Dores de Cabeça

A dores de cabeça são um dos sintomas mais comuns em milhares de doenças. Caso você sinta dor de cabeça com frequência, é importante procurar um médico para descartar várias outras doenças. Contudo, se você já sabe de seu quadro diabético, a dor de cabeça ocorre quando existem picos de glicemia muito extremos no corpo humano.

Dores de Cabeça

Dormir Demais

É o oposto da insônia, mas também pode ocorrer em pessoas com diabetes terem muito sono. Isso é causado pois, há a sensação de fadiga constante. Caso você estiver notando um sono muito forte e pesado, procuro um médico especialista para obter um diagnóstico apropriado. Lembre-se de que um sono excessivo nunca é normal, mesmo até para pessoas preguiçosas!

Dormir Demais

Formigamento

Caso você tenha ou já teve aquela sensação de formigamento do nada, sem nenhum motivo aparente, o ideal mesmo é procurar um médico especialista, já que isso com certeza não é normal. Ocorre que em quem é diabético o pico muito alto de açúcar no sangue, acaba por danificar os nervos causando uma neuropatia que afeta pés, mãos e outras partes do corpo.

Formigamento

Gengivas Inflamadas

A inflamação da gengiva pode significar inúmeras coisas, por tanto é sempre bom procurar um  médico especialista. Ocorre que em pessoas diabéticas existe esse quadro chamado periodontite, que é uma inflamação das gengivas. Caso você estiver apresentando esse sintoma procure um médico para avaliar o quadro, com o tratamento adequado! A diabetes pode ser controlada!

Gengivas Inflamadas

Infecções Urinárias

Infecção urinaria pode ser várias coisas, porém é um sintoma frequente em pessoas diabéticas, principalmente mulheres, devido ao aumento da micção. Nesses casos procure um médico especialista para uma avaliação, descartando as outras hipóteses, peça um hemograma completo para medição da glicemia e assim poder constatar a diabetes. É muito importante lembrar as pessoas  a não se automedicar!

Infecções Urinárias

Síndrome dos Ovários Policísticos

Acredite se quiser, mas uma pode levar a outra! A síndrome dos ovários policísticos acontece quando existe a presença do alto nível de hormônio masculino no corpo da mulher, podendo causar uma tolerância maior a insulina, e levando a resultar na diabetes! Por isso é muito importante ir ao médico regularmente para fazer um checkup completo.

Síndrome dos Ovários Policísticos

Dificuldade em Engolir

Pode até parecer que não é verdade, mas em alguns casos extremos e raros as pessoas com a diabetes podem apresentar um caso de dificuldade de engolir, e acabam sofrendo de refluxo, que ocorre quando o ácido gástrico volta do estomago para o trato digestivo e podem causar aquelas bolhas na parede da garganta. Para ter certeza da  situação, é importante buscar sempre a ajuda de um médico especialista.

Dificuldades em Engolir

Dificuldade para Andar

Como já falamos extensamente por aqui, a diabetes causa o aumento de glicose no sangue e este pode prejudicar os nervos, isso faz com que se desenvolva uma neuropatia que prejudica os nervos causando uma dificuldade de mobilidade, até mesmo para levantar existe dificuldade. Obviamente que esse quadro tem que ser avaliado por um médico especialista.

Dificuldades Para Andar

Dificuldade de Concentração

Sabemos que devido as correrias do dia-a-dia as vezes é muito difícil se manter concentrado em algo, e que os problemas de concentração são causados por diversos outros fatores também, inclusive, algumas outras doenças. Por isso é muito importante procurar um médico especialista quando notar que está tendo dificuldade de se concentrar em alguma coisa.

Dificuldade de Concentração

Pele escura em ambos os lados do pescoço

Bem, obviamente que vários outros fatores podem causar esse escurecimento da pele, entre eles o atrito de uma parte com a outra. Justamente por esse motivo, procure um médico especialista ao notar algo de anormal assim acontecendo com você. Vale sempre lembrar que a diabetes é uma doença silenciosa e que as vezes reparar nesses pequenos sintomas pode levar a uma descoberta mais precoce. A diabete pode ser controlada, e o quanto antes, melhor!

Pele Escura em Ambos os Lados do Pescoço

Infecções frequentes

Já falamos aqui sobre os riscos de infecções nas pessoas diabéticas que estão mais propensas a tê-las. Já que o elevado nível de glicemia afeta as defesas do corpo, deixando-as enfraquecidas. Portanto, a ferida demora mais de cicatrizar, a aparição de infecções, como aftas, infecção urinária e etc. Sempre procure um médico especialista se isso acontecer.

Infecções Frequentes

Dificuldade em falar

Bem, a dificuldade na fala pode ser resultado de qualquer outra doença. Desse modo, procure sempre um médico especialista para um melhor diagnostico sobre o assunto. Ocorre que como já falamos, a diabetes ataca os nervos, e com isso pode trazer dificuldade de fala para quem a possui. Por tanto, é fundamental o diagnóstico e tratamento da doença o mais rápido possível.

Dificuldade em Falar

Cicatrização deficiente

O excesso de glicose no sangue, quando corre de modo crônico, causa inúmeros distúrbios no funcionamento do organismo. A dificuldade em cicatrizar feridas ocorre por uma diminuição da função das células responsáveis pela reparação dos tecidos, diminuição da proliferação celular e dificuldade de gerar novos vasos sanguíneos.

Cicatrização deficiente

Cicatrização deficiente

Lesão Nos Nervos

Com o passar do tempo, o diabetes também causa lesão dos nervos, fazendo com que o paciente tenha menos sensibilidade na pele, principalmente nos membros inferiores. Lesões nos pés podem surgir e se agravar sem que o paciente sinta muita dor ou incômodo. Pequenas feridas podem demorar a se fechar ou até piorar com o tempo, se o paciente não tiver cuidado com elas.

Lesão Nos Nervos

Lesão Nos Nervos

Infecções

O diabetes também provoca distúrbios no sistema imunológico por alterar o funcionamento das células de defesa. O diabético pode ser considerado um paciente imunossuprimido e apresenta maior risco de desenvolver infecções, nomeadamente infecção urinária, infecções de pele, candidíase e até mesmo a pneumonia.

Infecções

Infecções

Mau Hálito

Como há deficiência de insulina, as células não recebem a quantidade adequada de glicose e precisam utilizar os estoques de gordura do corpo como fonte de energia. A quebra das gorduras gera três substâncias conhecidas como cetonas ou corpos cetônicos: β-hidroxibutirato, acetoacetato e acetona. As cetonas são eliminadas na urina e pelos pulmões através da respiração, motivo pelo qual o paciente pode desenvolver um hálito ruim, com um odor meio adocicado e azedo. Esse quadro é chamado de hálito cetônico e pode ocorrer também em pessoas saudáveis que fazem jejum prolongado ou que tenham uma dieta com muita restrição de carboidratos.

Mau Hálito

Mau Hálito

Cetoacidose diabética

A cetoacidose diabética é uma complicação do diabetes tipo 1, sendo muitas vezes o primeiro sinal da doença. Conforme explicado no tópico anterior, a falta de glicose nas células leva à produção dos corpos cetônicos. O β-hidroxibutirato e o acetoacetato são substâncias ácidas, que, quando geradas em grande quantidade, podem causar acidificação do sangue, um quadro chamado de cetoacidose.

Cetoacidose diabética

Cetoacidose diabética

Diabetes gestacional

Os sintomas da diabetes gestacional são os mesmos da diabetes tipo 2, como a sede e a fome excessiva, aumento da vontade de urinar, e que facilmente se confundem com sintomas da gravidez. Estes sintomas podem surgir em qualquer fase da gravidez e, por isso, o médico irá solicitar a realização do teste de glicose sanguínea e teste de tolerância a glicose, chamado de TTOG, em cerca de 2 ocasiões durante a gestação para o controle da taxa de açúcar no sangue.

Diabetes gestacional

Diabetes gestacional

O que é a insulina? 

A insulina é o hormônio responsável por retirar os açúcares circulantes no sangue e carreá-los para o interior das células. Isto permite que estas quebrem os carboidratos e os transformem em energia. Na ausência da insulina, apesar de haver excesso de glicose no sangue, ela não estará disponível às células e, por consequência não haverá produção suficiente de energia. Desta forma, o corpo acaba por utilizar os estoques de gordura e proteína na produção energética, acarretando a perda de peso.

O que é a insulina? 

O que é a insulina?

Consequências 

Tardiamente, essas doenças podem trazer repercussões mais graves aos pacientes acometidos. Os diversos picos glicêmicos ocorridos durante a vida do indivíduo trazem problemas tanto ao nível microvascular (pequenos vasos sanguíneos) quanto ao macrocelular (grandes vasos). As extremidades do corpo, como pés, mãos e a genital masculina, são os primeiros locais a sentirem os efeitos a longo prazo da diabetes. Por se tratarem de áreas irrigadas por vasos de pequeno calibre, existe dificuldade de oxigenação dos tecidos adjacentes a estas microvasculaturas.

Consequências 

Consequências

Diabetes e sistema nervoso 

A deficiente circulação e oxigenação afetam, também, o sistema nervoso do indivíduo diabético. Podem ocorrer sensações de parestesia (formigamento, amortecimento), principalmente em membros inferiores, devido ao dano causado aos nervos. Também podem ser afetados a retina e os nervos responsáveis pela visão, o que pode levar à dificuldade para enxergar e, até mesmo, à cegueira. Estas situações são denominadas, respectivamente, neuropatia diabética e retinopatia diabética.

Diabetes e sistema nervoso 

Diabetes e sistema nervoso

Danos ao coração e rins 

A nível macrovascular, os principais órgãos afetados são o coração e os rins. Estes últimos, como já mencionado anteriormente, não são capazes de filtrar toda glicose proveniente de um organismo diabético. Esta sobrecarga renal causa aumento da pressão no interior dos rins, o que acaba fazendo com que o órgão perca sua função de filtro e comprometa todo o organismo. Este quadro é chamado de nefropatia diabética.

Danos ao coração e rins 

Danos ao coração e rins

Diagnóstico 

Nem sempre a diabetes apresenta sintomas. Por este motivo, é importante realizar exames com frequência. Os testes que auxiliam no diagnóstico da doença são a hemoglobina glicada, a glicemia e o teste oral de tolerância à glicose.

Diagnóstico 

Diagnóstico

O Exame

Os exames de hemoglobina glicada e glicemia podem ser realizados em farmácias, sem a necessidade de uma guia médica. Para realizá-los, o farmacêutico apenas coleta algumas gotas de sangue do seu dedo. Caso o resultado esteja alterado, você poderá levar o laudo ao seu médico, que solicitará exames complementares.

O Exame

O Exame

A história da doença

Os primeiros registros de uma doença com sintomas semelhantes aos do diabetes têm mais de 3.000 anos. Um papiro do Antigo Egito menciona uma condição que causa emagrecimento, sede contínua e aumento da frequência urinária.

A história da doença

A história da doença

Os Gregos Antigos

Os gregos antigos foram os primeiros a utilizar o termo “diabetes”, referente à passagem de líquido pelo corpo. A palavra “mellitus”, que em latim significa ?mel?, foi adicionada mais tarde, pela constatação de que a urina dos pacientes atraía formigas e abelhas.

Os Gregos Antigos

Os Gregos Antigos

ANTalência

Segundo um relatório da Federação Internacional do Diabetes, publicado em 2017, a doença hoje afeta mais de 420 milhões de pessoas em todo o mundo. A tendência é que, em 2045, esse número seja quase 50% maior. No Brasil, aproximadamente 8% da população têm diabetes, uma proporção que varia de acordo a faixa etária.

ANTalência

ANTalência

Sem Diagnóstico

De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, cerca de 40% dos adultos com a condição ainda não receberam o diagnóstico. Isso é preocupante: períodos prolongados de hiperglicemia (excesso de açúcar no sangue) podem danificar órgãos, nervos e vasos sanguíneos de maneira irreversível.

Sem Diagnóstico

Sem Diagnóstico

Pré Diabetes

Vale lembrar que o pré-diabetes não é uma doença, e sim um estado que indica o risco potencial de diabetes. A partir desse diagnóstico, o paciente deve cuidar da dieta, do peso e fazer exercícios físicos para que o quadro seja revertido.

Pré Diabetes

Pré Diabetes

Diabetes tipo 1

Representa cerca de 10% dos casos, é provocado por um processo autoimune —o organismo confunde alguma estrutura própria como um agente invasor, e ativa seu sistema de defesa para acabar com ela. Nos pacientes com esse tipo, o sistema imunológico ataca as células beta, no pâncreas, responsáveis pela produção de insulina.

Diabetes tipo 1

Diabetes tipo 1

Diabetes tipo 2

Na maioria dos casos (cerca de 90% dos pacientes), o corpo não consegue utilizar adequadamente o hormônio que metaboliza a glicose, condição chamada de resistência à insulina, ou essa substância não é produzida em quantidade suficiente para manter o nível de glicose dentro da normalidade.

Diabetes tipo 2

Diabetes tipo 2

Existem outros tipos de diabetes?

Dependendo dos resultados laboratoriais, que podem, ou não, acusar a presença de determinados autoanticorpos (essas células de defesa que atacam o próprio organismo), pode-se dizer que uma pessoa tem diabetes tipo 1A (autoimune) ou 1B (idiopático, ou seja, de causa desconhecida), sendo este último mais raro.

Existem outros tipos de diabetes?

Existem outros tipos de diabetes?

Comer muito açúcar causa diabetes?

Não é bem assim. O açúcar em excesso contribui para o excesso de peso, que é um fator de risco para o diabetes tipo 2. Estudos também têm indicado que o consumo excessivo de bebidas açucaradas, como sucos industrializados e refrigerantes, aumenta consideravelmente o risco de desenvolver a condição.

Comer muito açúcar causa diabetes?

Comer muito açúcar causa diabetes?

O açúcar é proibido para quem tem diabetes?

Isso também não é verdade. O açúcar pode ser consumido desde que a quantidade de carboidratos seja computada, assim como é feito com outros alimentos. Com o controle adequado da doença, é possível abrir exceções em ocasiões especiais e consumir doces comuns, seguindo as recomendações do nutricionista.

O açúcar é proibido para quem tem diabetes?

O açúcar é proibido para quem tem diabetes?

Tratamentos

O paciente precisa ser tratado por uma equipe multidisciplinar, com endocrinologista, nutricionista, educador físico, psicólogo e outros especialistas.

Tratamentos

Tratamentos

Planejamento alimentar

O primeiro passo após o diagnóstico é consultar uma nutricionista, que vai elaborar um plano com base nas necessidades e preferências de cada paciente. O consumo de carboidratos, inclusive aqueles presentes em frutas, legumes e cereais saudáveis, deve ser controlado, e deve-se dar preferência a itens com baixo índice glicêmico, ou seja, que não geram um pico de glicose no sangue.

Planejamento alimentar

Planejamento alimentar

Atividade Física

Realizar exercícios funciona como remédio para o diabetes, porque faz com que a glicose seja melhor aproveitada pelos músculos. As atividades aeróbicas (caminhada, corrida, natação e ciclismo) também ajudam a reduzir a gordura visceral, bastante associada à doença, e o peso. Tudo isso ajuda no controle da glicemia e na prevenção de complicações comuns, como doenças cardiovasculares e depressão.

Atividade Física

Atividade Física

ANÚNCIO